Tendências de Data Center para 2020!

O Data Center já apresenta fortes tendências para o ano de 2020. Essa área de conhecimento cresceu muito nos últimos anos e promete se consolidar ainda mais na próxima década.

No ano de 2019, observamos grandes avanços como a construção de uma mega estrutura de armazenamento e transferência de dados, um dos grandes exemplos são os feitos pela gigante americana Google, que investiu mais de 13 bilhões de dólares nas regiões de Nevada, Texas, Ohio e Nebraska.

Um dos propósitos é fortalecer a internet num futuro a curto prazo com desenvolvimento, segurança e evolução técnica.

A evolução do Data Center

Para o ano de 2020 e para os próximos anos, a expectativa é de uma forte evolução na estrutura física e virtual da disposição dos centros de informações de dados.

Fatores como internet das coisas, inteligência artificial, automação e internet 5G também irão alterar os rumos desse processo de evolução.

O volume de dados e informações

A partir de 2020, iremos testemunhar o aumento do volume de dados e informações com a implementação da internet 5G nos centros de informações de dados e no dia a dia das pessoas.

Ressaltamos que a adição da internet 5G aumentará o volume de dados móveis. Dessa forma, a utilização desse nível de conexão gerará fluxos de dados mais rápidos e mais denso.

Esse cenário tecnológico irá demandar ainda mais do Data Center em sua capacidade e estrutura.

O Facebook, por exemplo, tem investido em estrutura física e virtual para atender às novas perspectivas de velocidade e densidade de dados. A empresa tem investido em rotas de fibra óptica de alta capacidade para mover seus dados entre os centros de informação de dados.

A partir desses esforços, o Facebook pretende vender a capacidade de fibra no atacado e manter seu crescimento na rede mundial de computadores e Smartphones.

Inovações

Muitas inovações pensadas para o Data Center (centro de informação de dados) já foram pensadas nos últimos anos como forma de acompanhar o crescimento do uso de dados.

Sabemos que o mundo virtual tornando mais rápido na maneira como produzem e compartilham dados constantemente.

A internet das coisas

Quando falamos em IoT (Internet das Coisas) falamos da inserção da internet e seu uso em diferentes tipos de equipamentos, ou seja, teremos a internet trabalhando informações na geladeira, no fogão, na cafeteira até na fechadura da porta com um avançado sistema de alarme.

Tendências de Data Center para 2020 - Internet das coisas

Atualmente, determinadas empresas e modelos de negócio já utilizam a internet das coisas para acelerar seus processos de produção de produtos e serviço, demandando mais dados em volume e velocidade.

Edge Computing

Quando falamos em “Edge Computing” estamos falando em computação de borda que, assim como a internet das coisas, também consumirá mais capacidade do Data Center.

Na prática, a Edge Computing cria proximidade entre o provedor de serviços de dados junto aos seus usuários.

A pretensão com o avanço da computação de borda junto com os avanços dos centros de informação de dados é acelerar a experiência de computação para usuários comuns e empresas.

Unindo a internet 5G, os avanços da internet das coisas e a computação de borda, teremos um desempenho e um fator de segurança que minimizará o tempo de inatividade no processo de distribuição e acesso de informações.

O padrão 5G

Já falamos neste artigo sobre a chegada da internet 5G. Em qualquer segmento de mercado, as empresas e corporações precisam crescer em termos de computação com segurança de informações e transferência de dados.

Ressaltamos que a internet 5G exigirá estruturas mais fortes e expansão de uma rede de borda. Em sua aplicação, a utilização da internet 5G exigirá:

  • Banda larga móvel de alta largura de banda de 100 Mbps ou superior;
  • Suporte a comunicações máquina a máquina (M2M) com uma densidade de até 100.000 conexões por quilômetro quadrado;
  • Comunicações de latência ultra-baixa com com latência de 10 milissegundos.

A expectativa é que a internet 5G atinja uma velocidade dez vezes mais rápida do que a internet 4G, conectando milhões de dispositivos por quilômetro quadrado.

Investimentos

Por outro lado, as empresas do setor de internet e computação necessitarão de data Center mais fortes para manter o 5G, a computação de borda e a internet das coisas em constante equilíbrio e com eficiência.

Segundos dados da Intel American, a partir de 2020 o mundo necessitará com urgência de engenheiros de dados e serão necessários investimentos pesados para compensar a carência deles. O que vai fortalecer o mercado e a profissão.

O código aberto

Sabemos que os Data Centers utilizam orientações com código aberto dependendo de suas operações. Esse procedimento será mais aprofundado a partir do ano de 2020.

Ou seja, os centros de informações de dados dependerão ainda mais de outras tecnologias de código aberto, sendo a plataforma Linux muito mais demandada.

A inteligência artificial

A inteligência artificial poderá acelerar e tornar mais segura a entrega de dados e informações, principalmente, com a utilização de automação e replicação de códigos sem a interferência constante do trabalho humano.

Inteligência Artificial

Atualmente, o pipelines, por exemplo, permitem a integração contínua e a entrega contínua através da inteligência artificial para aprimorar os estudos sobre os ciclos de vendas e atendimento ao cliente.

A partir dos anos de 2020, quando o assunto for Data Center e outras tecnologias da informática, veremos sistemas de contêineres capazes de atualizar e ativar a implantação automaticamente se uma atualização falhar repentinamente.

Conclusão

Portanto, estamos falando de uma tecnologia do futuro que está se tornando mais presente, e no início desta década transformará a vida das pessoas e das empresas em algo mais automatizado, seguro e eficiente.

Quando as pessoas pensam sobre a tecnologia do futuro, determinadas pessoas pensam na inteligência artificial, porém esse tipo de tecnologia é apenas uma das pontas do iceberg que necessitará de Data Center mais avançado e estruturado.

Esse alto nível de estrutura demandará sistemas mais velozes e capazes de dialogar com essas novas estruturas de dados, dessa forma os desenvolvedores buscarão desenvolver esses sistemas para oferecer aos clusters de contêineres mais e mais automação com o passar dos anos.

Como resultante, esses avanços tecnológicos em conjunto poderão exigir novas habilidades na utilização e estrutura da nova internet, da nova rede e adição de dados considerando o volume e velocidade dos acessos.

Assim, essa área da tecnologia da informação se tornará mais competitiva do que antes exigindo integração de inteligência artificial, computação de borda, internet 5G, sistemas de aplicação e segurança.

Compartilhe

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on print
imprimir
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on print

O que achou deste artigo?

Leia também