O Que é Cultura Data Driver e a Sua Importância para Competitividade de Mercado?

A cultura drive nada mais é do que uma tendência que está sendo adotada por todas as empresas bem-sucedidas. Essas tecnologias permitem ter projetos e decisões que são orientadas por informações que são coletadas o tempo todo.

Saiba mais sobre essa cultura e seus impactos nas organizações

Não dá mais para uma companhia ter como base os achismos, com tantas tecnologias que temos disponíveis para mensurar dados. Empresas de grande porte como Facebook, Netflix, e até a Marvel estão levando à sério a questão de tomar decisões que devem ser embasadas em dados.

A cultura orientada por dados somente é capaz de existir quando a empresa é capaz de organizar seus processos e métricas que se baseiam em dados reais, evitando definitivamente tomar decisões por meio de intuições ou os famosos achismos.

O data driven é capaz de atender a diversos segmentos, mas para obter bons resultados, este deverá ser bem estruturado. Para deixar um time de data driven bem estruturado, uma empresa deve ficar atenta aos seguintes detalhes:

  • Saiba o que seu cliente quer de fato;
  • Em que momento ele quer;
  • Porque ele necessita de um produto ou serviço;
  • Conheça seus hábitos de consumo;
  • Qual o valor a ser cobrado pelo serviço?

Para obter uma cultura data driven eficiente, uma companhia apenas necessita de softwares como Google Analytics, Hubspot, ou qualquer outro CRM que possibilite uma grande análise de dados.

O processo de tomada de decisão é muito importante para as empresas, por isso, elas estão cada vez mais preocupadas com prevenção de demandas através de análise preditiva e prescritiva.

Ao realizar uma análise descritiva e diagnóstica, uma companhia é capaz de tomar decisões estratégicas que podem ajudar por exemplo, a melhorar a sua logística.

Data Driven e sua importância no setor de serviços

Para o setor de serviços, principalmente para o setor de atendimento aos clientes, o data driven pode por exemplo, detectar o que deve ser melhorado, fazer a medição do CAC, ou ainda verificar quais são os insights preditivos relacionados à satisfação e o sucesso do cliente.

A Amazon é uma boa referência do setor para quem busca inspiração, pois a organização internacional sabe melhor do que nunca, como proporcionar uma boa experiência para seus usuários. A empresa consegue fazer isso por meio de uma ampla análise comportamental, e por conta dessa análise, ela consegue detectar quais produtos se encaixam nos perfis de seus clientes.

Ao ter uma boa organização, é possível melhorar o atendimento radicalmente, e a empresa se torna muito mais competitiva quando a mesma sabe utilizar seus dados de maneira eficiente.

Porque os dados devem ser valorizados?

Atualmente, os dados são o bem mais precioso de uma companhia, e quando são utilizados de maneira correta, sua empresa pode fazer a diferença em toda a sociedade.

Os dados são extremamente relevantes para as empresas, por isso, seus gestores devem saber desenvolver métricas e KPIs que são capazes de traduzir a real performance desses dados. Se os dados são interpretados da forma correta, as chances de acertos das tomadas de decisões serão ainda maiores.

Por um gestor deve usar essa cultura?

Em grandes empresas, os gestores lidam constantemente com dados em grande volume, por isso, eles necessitam de tecnologias e recursos que facilitem a mensuração dessas informações, mas há também outros objetivos que podem levar os gestores a implementarem essa cultura nas empresas, veja a seguir:

  • Mostrar a importância de dados para sua equipe;
  • Melhorar cada vez mais a capacidade analítica das empresas;
  • Use as ferramentas de automação como fonte para sua base de dados;
  • As tecnologias devem servir para trazer bons resultados;
  • Os profissionais a serem contratados já devem usar o conceito de data driven.

Mensurar dados com o apoio da tecnologia e com mão de obra qualificada, pode reduzir custos, melhorar a gestão de tempo, e fazer uma maior integração com as equipes nas empresas. As equipes terão acesso aos dados, o que vai facilitar sobre decisões como definir o que é prioridade e o que não é, por exemplo.

Com a tecnologia disponível, os gestores têm mais tempo para cuidar pessoalmente de suas equipes, e melhorar o que necessita de melhorias, ajudando assim a empresa a manter seu foco principal que é de gerar lucros.

Se uma empresa já consegue tomar decisões com base em dados, e se seus funcionários já conseguem entender e aplicar os conceitos de data driven, então a companhia já pode ser considerada como uma usuária dessa cultura.

Netflix e o filme Stranger Things

A Netflix como todos nós sabemos é uma das maiores referências quando falamos sobre analisar informações baseadas em dados. O filme Stranger Things é um bom exemplo de uso dessa cultura, pois sua escrita foi totalmente baseada em dados.

Atualmente, a Netflix é uma grande empresa de dados, a mesma já conta com  mais de 25 milhões de usuários. Seus conteúdos são completamente segmentados, ou seja, com base em análise de sentimento e de comportamentos.

Devido à experiência que a companhia disponibiliza aos seus usuários, as chances de um filme ruim ser indicado são mínimas. O próprio co-fundador da empresa, já havia dito que o analytics deve ser direcionado para foco, e assim, evitar grandes prejuízos financeiros.

Elementos essenciais de uma cultura dirigida por dados

Uma cultura data driven deve promover resultados satisfatórios para suas empresas, mas para isso, os gestores devem respeitar 3 elementos importantes que são:

  • Garantir a democratização dos dados;
  • Manter boa qualidade dos dados;
  • Governança dos dados.

A governança das informações é o que irá permitir uma criação de políticas e processos para proteger o maior ativo das empresas na atualidade.

Outro case de sucesso, que merece ser destacado, pois utiliza muito bem os conceitos acima, é o Itaú. Com seu projeto Batalha de Dados a empresa do setor financeiro quer mostrar a importância dessa cultura nas organizações.

A empresa mostrou na prática que dá para melhorar processos somente analisando corretamente os dados.

Conclusão

A cultura drive está conquistando o coração dos gestores das empresas. Se a sua empresa ainda não faz uso dessa cultura, talvez seja hora de treinar seu pessoal, e passar a utilizar a tecnologia para ajudar na mensuração de resultados.

Compartilhe

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on print
imprimir
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on print

O que achou deste artigo?

Leia também